A importância do Natal

HTML clipboard

O mistério do Natal está ligado à experiência do tempo que falta para que a metamorfose se cumpra e que as forças de vida e de luz se apoderem e “transformem” toda a criação.

No princípio, os cristãos viviam com o sentimento da eminência do “fim” e da vinda do Cristo; porém, cada vez mais se tornava claro que esta chegada era um acontecimento de um longo processo e que o “fim”, antes de ser um acontecimento ou um último momento da história, era o umbral que cada um devia atravessar individualmente com a ajuda do Cristo. Desde então o Natal se tornou cada vez mais importante já que se encontrava nele a resposta para a pergunta: Como pode o ser divino “Cristo” tornar-se homem, tornar-se presente e ativo no domínio terrestre?

Para que a evolução espiritual da humanidade continue, é necessário que o mistério da encarnação continue realizando-se e que essa potência soberana que chamamos “O Senhor”, se consolide cada vez mais nas almas humanas.

À medida que os tempos se tornam apocalípticos, a espera da chegada do Senhor se torna concreta, vital, e o período em que se lhe espera e prepara esta vinda, o Advento, toma uma importância inaudita.

Antes, através de jejum, oração e exercícios espirituais, cada um preparava sua alma para receber nela esta presença soberana. Que podemos fazer agora para preparar o nascimento do Senhor nas almas que estão cada vez mais desviadas, desgarradas, desequilibradas? Não falaremos aqui do que um adulto pode fazer pelas crianças, por aqueles que têm vindo ao mundo para tornar-se homens e reencontrar aqui o Senhor. As crianças têm em si o futuro; necessitam sentir a presença espiritual deste Senhor, crer na possibilidade de seu nascimento em suas almas. Eis porque preparar o Natal com elas é algo infinitamente sério. Não se trata agora dos pais apresentarem a seus filhos um sentimentalismo antiquado, o de fingir crer com eles, em “Papai Noel”, por exemplo – mas fazem falta sentimentos fortes e autênticos.

A única tradição que se conserva amplamente é a da “ceia”, ainda que se tenha perdido seu significado, a “ceia” era a comida, rica e alegre, com que se terminava o período de jejum, à espera do Natal. A riqueza do Natal era sentida como uma dádiva, como uma graça que cada um recebia somente para si, e por isto precisamente cada um dava muitos presentes aos grupos de jovens que pediam de porta em porta com cantos e uma grande bolsa; ainda hoje podemos sentir o impulso de compartilhar a graça de Natal com outras pessoas, além da família e dos amigos. Para as crianças é a melhor ocasião para preparar em seus corações um lugar para o “próximo”.

Resumo do texto: Festejar o Advento – Saline e Pierre Lienhard

O PRESÉPIO DO HOMEM

Cada movimento do ser
Se expande em ondas, como n’água
Uma pedrinha ali lançada
Que nela some e nem se vê

Essas ondas vêm do poder
Da consciência quase divina
Que nasce na alma pequenina
Querendo ser realmente o ser
Tal consciência quase divina,
Qual humilde e régio menino,
Nasce na gruta fria e dura
- nossa mineral estrutura -
sobre um palhal rude e impreciso
- nosso vegetal organismo –
sob o bafo de burro e boi
- o impulso anímico de dois
aspectos do Homem por surgir:
um teimoso, de resistir
e de insistir e decidir;
e um que se deixa conduzir
e que, passivo, cede e vai.

A seu lado estão mãe e pai:
A mãe já tem dentro de si
Leve seiva que o vai nutrir;
O pai luta por conseguir
Lá fora o pão do seu porvir;
Jazem na mãe silêncio e calma
De milênios que formam a alma;
Partem do pai rumor e ação
Na descoberta da razão.

A esse menino visitaram
Jovens pastores sorridentes:
É o amor que escuta o chamado,
Nada pergunta e logo atende.

A esse menino visitaram
Também os velhos, sérios magos,
Que dá própria sabedoria
Extraíram a hora e o dia.

Dos pastores vai receber
A simples pele de uma orelha
Para que aprenda a obedecer
ao clarão daquela centelha
que conduz à reta procura
na qual a pálida criatura
se eleva em luz e resplendor.
Pois quem aprende a ser ovelha
De si mesmo será pastor.

Dos três magos enfim lhe vêm
As três sementes da trindade.
Ouro, incenso e mirra contém
Sabedoria, Amor, Vontade.

Ruth Salles

www.waldorfribeirao.org

Cadastre-se

Pessoas Online

Temos 23 visitantes e Nenhum membro online